Menu fechado

CHAVE DE ACESSO NF-E: CONFIRA A IMPORTÂNCIA, COMO O NÚMERO É COMPOSTO E COMO CONSULTÁ-LA

Para acessar as informações contidas em uma Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), será necessário uma chave de acesso, que é única e nunca se repete.

Essa chave de acesso é composta por uma sequência de números utilizados para identificar as NF-e, já que são milhares geradas todos os dias.

A chave é essencial para identificar cada nota, pois nunca existirão duas notas com a mesma chave. A chave de acesso também é fundamental para ter acesso ao XML da NF-e, referente ao arquivo digital daquela nota.

O XML pode ser convertido para um arquivo PDF que pode ser imprimido, baixado ou guardado para fins de arquivo ou consulta.

Contadores e empresas que atuam com um sistema de gestão ERP provavelmente também conseguem cadastrar suas NF-e por meio das chaves de acesso.

A chave fica na parte superior da versão para impressão da Nota Fiscal e fica logo abaixo do código de barras, identificada pelo termo “chave de acesso”. Essa chave permite mais individualidade, segurança e confiabilidade ao documento.

Apesar de raro, pode ser que o emissor da nota não tenha enviado o documento fiscal, é importante solicitar o envio, garantindo os valores e o serviço prestado/adquirido.

Como a chave de acesso é composta

Apesar de parecer simples, a chave de acesso da NF-e é composta por 44 dígitos e todos possuem algum significado.

Por exemplo: 35–2210–01442721000333–55–001–000005418–1–17417368–1

UF: código do estado da empresa emitente da Nota Fiscal Eletrônica (2 dígitos);

AAMM: ano e mês da emissão da NF-e (4 dígitos);

CNPJ: CNPJ da empresa emitente (14 dígitos);

mod: identifica o modelo da NF-e (2 dígitos);

série: representa a série da NF-e (3 dígitos);

nNF: número da Nota Fiscal Eletrônica (9 dígitos);

tpEmis: é o tipo de emissão do documento (1 dígito);

cNF: indica o código numérico da chave, (8 dígitos);

cDV:  é o dígito verificador da chave de acesso da NF-e (1 dígito).

Como cada estado possui seu dígito, confira abaixo o número de cada região:

11 –  Rondônia (RO);

12 –  Acre (AC);

13 –  Amazonas (AM);

14 –  Roraima (RR);

15 –  Pará (PA);

16 –  Amapá (AP);

17 –  Tocantins (TO);

21 –  Maranhão (MA);

22 –  Piauí (PI);

23 –  Ceará (CE);

24 –  Rio Grande do Norte (RN);

25 –  Paraíba (PB);

26 –  Pernambuco (PE);

27 –  Alagoas (AL);

28 –  Sergipe (SE);

29 –  Bahia (BA);

31 –  Minas Gerais (MG);

32 –  Espírito Santo (ES);

33 –  Rio de Janeiro (RJ);

35 –  São Paulo (SP);

41 –  Paraná (PR);

42 –  Santa Catarina (SC);

43 –  Rio Grande do Sul (RS);

50 –  Mato Grosso do Sul (MS);

51 –  Mato Grosso (MT);

52 –  Goiás (GO);

53 –  Distrito Federal (DF).

Como descobrir a chave de acesso da NF-e

A primeira forma de descobrir a chave de acesso de uma NF-e é por meio do Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica (DANF-e), que tem validade jurídica e acompanha a NF-e.

Também é possível descobrir a chave de acesso por meio do portal da Secretaria da Fazenda de cada estado, mas será necessário um certificado digital para acessá-lo.

A última forma é pelo arquivo SPED, que fornece todas as chaves e, com ele, é possível baixar o XML da Nota para acessar a versão de impressão do documento.

Fonte: https://www.aarb.org.br/chave-de-acesso-nf-e-confira-a-importancia-como-o-numero-e-composto-e-como-consulta-la/